Marrocos


Finalmente consegui editar as fotografias da minha aventura a Marrocos. Foram mais de 800 fotografias e só não tirei mais, porque, no penúltimo 
dia, já tinha pouco espaço no cartão de memória. 
Tentei editar só algumas, mas como podem ver, não consegui reduzir mais e mesmo assim o post ficou muito longo. Mas eu acho que vale a pena
mostrar-vos um pouquinho de Marraquexe e Casablanca, assim, pelo meu olhar.


Como já mencionei, passei por Marraquexe e Casablanca. Foi uma viagem de quatro dias por ares marroquinos que eu adorei tanto mas tanto que voltava a repetir, sem dúvida!
Esta viagem tratou-se de uma expedição fotográfica organizada pela Fotoadrenalina.


Fotoadrenalina é um projeto fotográfico que, basicamente, organiza experiências fotográficas por todo o mundo. Qualquer pessoa que goste de fotografia, com muitos ou poucos conhecimentos, com um sofisticado material fotográfico, ou não, pode embarcar numa aventura deste género.



Cada grupo de pessoas é acompanhado por um profissional fotógrafo. No meu caso, quem nos acompanhou foi o meu professor Hugo Lima, de quem eu já
falei nos posts anteriores (aqui e aqui).

Bem, aqui ficam as fotografias de uma viagem que me marcou muito muito. 




Visitamos uma fábrica de peles. Era toda ao ar livre e cheirava muito mal. Deram-nos um ramo de hortelã para levarmos na mão para cheirarmos e não  desmaiar com o cheiro intenso das peles.




Estas lãs coloridas, estendidas a secar, enfeitam as ruas de toda a vila e deixam tudo mais colorido e alegre.
Para mim, Marraquexe, mostrou-se uma cidade muito colorida e alegre. Apesar de vermos muita pobreza, as cores que usam nas roupas, nas casas, nas
ruas, deixam tudo mais feliz. O sol que nos aqueceu nestes dias, também ajuda muito a dar este ar feliz à cidade. E de que maneira! Apanhamos um 
calorão todos os dias!


Gosto muito desta fotografia, apesar de desfocada. Gosto porque me lembro muito bem deste momento. As ruas comercias, mais interiores, têm muita 
sombra, porque se estivesse tudo ao sol, era impossível suportar todo calor. Mas, de vez em quando, vemos estes raios de sol que penetram as ruas com 
toda a sua pujança e criam este efeito maravilhoso.



Quanto ao comércio tradicional de Marraquexe, vêem-se muitas malas e sapatos em pele; muitos lenços coloridos, que são usados para tapar os 
cabelos das mulheres e para abrigar as peles do intenso sol; vê-se instrumentos musicais tradicionais e também decoração, especialmente tapetes.


Fomos ao Jardim Majorelle, um jardim todo pensado por Jacques Majorelle, que agora pertence a Yves Saint Laurent e Pierre Bergé. Estes, descobriram o jardim em 1966, e quando souberam que o hotel ia ser vendido e substituído por um hotel, fizeram tudo o que puderam para salvar o
jardim e conseguiram trazer vida àquele espaço que por pouco ia desaparecer.






Este azul, é o chamado azul tuaregue, uma cor muito usada por estes lados e que eu acho que fica linda com todos os contrastes à volta.


Também se vendem muitas ervas e especiarias, usadas em chás ou em temperos nas comidas. Provei e gostei muito. Fiquei fã de comida marroquina. 






Esta é a mesquita de Koutoubia, o símbolo de Marraquexe (também na primeira fotografia). Fica mesmo no centro da cidade e passamos por ela para onde 

quer que vamos. É um ícone da cidade e que impõe muito respeito.






Ao chegar ao centro da cidade, chega-se também ao centro de todo o movimento - a Praça Jemaa El Fna. São carros, carroças, motas e tudo mais que se
possa imaginar, a passar por nós com uma distância mínima e a uma grande velocidade. Até mete medo e pensamos sempre que alguma coisa nos vai levar
à frente. Temos que estar sempre atentos e a ver por onde andamos. 
Esta praça enche-se de pessoas, turistas e locais, quando o sol se põe. Acho isto muito giro. Mesmo em dias da semana, após o trabalho, as famílias
dirigem-se aqui e jantam e divertem-se em família. Há muita restauração, muita animação e muito comércio. Foi aqui que fiz a minha tatuagem dehenna, eheheh.




Isto são os tradicionais tajines. O tajine é o "vaso", digamos assim, onde a comida é cozinha e que por isso, ganha sabor muito especial. 
O prato tradicional de Marrocos é o tajine, nome que vem do objeto onde é cozinhado.










Na última noite em Marraquexe, fomos jantar a um restaurante muito moderno onde comemos maravilhosamente bem! Depois de tantos dias sempre a
andar de um lado para o outro, debaixo de um sol abrasador, este jantar soube muito bem! 

Subimos até ao último andar do prédio onde nos esperava um terraço com uma vista maravilhosa. Fartei-me de tirar fotografias de longa exposição,
comi uma comida divinal, um bolo de chocolate ainda melhor... Foi uma noite épica!


No dia seguinte de manhã, acordamos muito cedo, porque antes de voar para casa, fomos de comboio até Casablanca.


Não podíamos deixar de visitar a Grande Mesquita Hassan II em Casablanca. É a maior mesquita de Marrocos e África inteira e a sétima maior do
mundo. É muito bonita e imponente. Está rodeada por uma praça enorme onde famílias descansam à sombra e as crianças brincam. Fica mesmo ao pé da praia 
e parece que as pessoas se encontram lá e passam bons momentos em família.




Seja através da Fotoadrenalina ou não, aconselho vivamente Marrocos. As pessoas são simpáticas, os sítios são lindos para se visitar, a gastronomia é
óptima e o comércio é muito bom e baratito!
Levem é sempre uma máquina fotográfica!

Espero que tenham gostado e desculpem lá o tamanhão enorme do post.
kiss kiss

5 comentários:

  1. Fantástico! Fico feliz por saber que gostaste muito e aproveitaste ainda melhor. Boas fotos, com um colorido único. Parabéns !

    ResponderEliminar
  2. Boa noite,

    Vou viajar em breve para marrakeche e fiquei curiosa em relação ao restaurante de que falou com a vista maravilhosa. Ainda se lembra do nome?
    Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Teresa. Visitei dois restaurantes que me marcaram muito, por tudo, mas também pela paisagem. Os restaurantes são quase todos no topo dos prédios, no terraço e fica-se com uma vista para a cidade linda. Os dois que mais me marcaram foi: Le Grand Balcon du Café Glacier, que dá para a praça Jemaa El Fna mesmo no centro e o outro, muito mais requintado, perfeito para se ir no final de um dia cansativo, o nomad Restaurant. Faça uma boa viagem e aproveite muito. Marraquexe é espetacular!

      Eliminar
  3. O Fotoadrenalina parece-me um projecto bem interessante, vou procurar saber mais sobre o assunto.
    Opá tens aqui fotografias mesmo encantadoras, conseguiste retirar na perfeição a alma de Marrocos. Por acaso não gostei de Casablanca e Marraquexe tive de me afastar da medina para finalmente apreciar o sítio. Ainda assim estou contigo, voltava sem pensar duas vezes :D

    ResponderEliminar